• A CASA AO LADO

A Casa ao Lado quer levar cor e esperança ao hospital de Famalicão.


O projeto do centro artístico A Casa ao Lado para a requalificação e decoração dos espaços da Unidade de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) venceu a edição deste ano do concurso “Programar em Rede”, promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão para apoiar um projeto cultural que seja promovido em conjunto por várias associações e instituições do concelho.


A realização destas intervenções artísticas terá a duração de seis meses, decorrendo entre janeiro a julho do próximo ano, passando por vários serviços da unidade hospitalar, nomeadamente pela área pediátrica, pelo serviço de Patologia Clínica, entre outros espaços.


O projeto, que tem como objetivo homenagear quem cuida e quem é cuidado, assenta na ideia de que a arte e a pintura mural num espaço hospitalar podem atuar como uma ferramenta poderosa de conforto e esperança a pacientes, famílias, equipas médicas e voluntários. Através da requalificação e decoração dos espaços, “A Casa ao Lado” pretende ajudar a criar um ambiente harmonioso, agradável e tranquilo em espaços conotados a dor, stress e doença.


Refira-se que “A Casa ao Lado” venceu esta quinta edição do projeto municipal, tendo arrecadado 10 votos, em 15 possíveis. Em segundo lugar, ficou o Grupo Recreativo e Cultural de Lemenhe, com o projeto “Da Serra ao Mar – Culturas”. A votação decorreu no último Conselho Municipal da Cultura.


Recorde-se que a iniciativa “Programar em Rede” arrancou em 2016, com a Fundação Cupertino de Miranda a arrecadar o prémio com o projeto cultural "Museus Ilustrados em Rede". Em 2017, a grande vencedora foi “A Casa ao Lado” com o projeto de arte urbana intitulado “Traço”. O vencedor da edição de 2018 foi a Associação Dar-as-Mãos com o projeto “Poesia Invade a Cidade” e em 2019 venceu a Associação de Moradores das Lameiras, com o projeto “Marc@s, Intervenção pela Arte & Cultura - Pela Coesão Comunitária”.