• LABIRINTO das ARTES

Das Oficinas do Labirinto para o Theatro Circo de Braga

Oficina de Verão do Theatro Circo desafiou ontem os participantes a criarem o seu próprio abajur inspirando-se na centenária sala de espectáculos bracarense e dando asas à criatividade. E o resultado foi muita arte com diversão à mistura.

O Theatro Circo continua a ser fonte de inspiração para os mais novos que aproveitam as férias para participar nas oficinas de Verão que a centenária casa de espectáculos bracarense propõe no corrente mês de Agosto. Para Rafael, de 12 anos, foi a estreia nas oficinas de Verão. Nascido no Brasil, mas a morar em Braga desde 2017, inscreveu-se por sugestão dos primos. “Achei divertido e resolvi experimentar” conta Rafael enquanto acaba de pintar o seu abajur. A proposta de ontem, sob o tema “Haja luz” foi as crianças inspirarem-se no Theatro Circo, fachada ou interior, e criarem os motivos que enfeitaram o candeeiro que levaram para casa no final de mais uma oficina que decorreu na Casa dos Crivos. O abajur de Rafael reflecte a fachada do Theatro Circo, a sala principal com as cadeiras, com mais um motivo de luz: uma praça com árvores sob um céu azul com aves.

“Ficou legal” garantiu Rafael ao olhar para o resultado final para destacar, sobretudo, “o dia bem passado”, a fazer duas coisas de que gosta: desenhar e pintar. Com espaço para a criatividade e para a diversão, Rafael espera poder participar na próxima oficina. Ontem, foram 14 os participantes, com idades entre os 6 e os 12 anos, e, por norma, as oficinas esgotam, logo que abrem as inscrições para todo o Agosto, confirma Rita Fonseca, uma das monitoras do centro artístico “A Casa ao Lado”, que é parceira do Theatro Circo nesta iniciativa. Sobre as diferentes propostas, Rita Fonseca explica que o objectivo é que as crianças expressem, através de diversas artes e materiais, a sua criatividade e os seus gostos. “A nossa ideia é que sejam criativas e aprendam a expressar-se” reforça a monitora que destaca “os resultados muito diferentes” na hora da etapa final de montar o candeeiro. Laura, de dez anos de idade, já é repetente nas oficinas de Verão do Theatro Circo. “É fantástico as coisas que fazemos aqui” relata esta participante que elogia as “propostas sempre diferentes” de cada oficina, confessando que “é melhor que o telemóvel”. Laura optou por desenhar o hall de entrada do Theatro Circo que associou a duas personagens do imaginário infantil: a Minnie e o Mickey. Catarina participou na oficina de ontem por sugestão da amiga Laura e já só tem pena que ela não tenha sugerido mais cedo. Miguel, de nove anos, veio acompanhado da irmã. Ao “Correio do Minho” contou que já participou o ano passado e “foi diferente”, por isso, voltou às oficinas este Verão. Depois de pintar o palco da sala principal do Theatro Circo, Miguel inspirou-se no filme “Toy Story 4” para fazer uns fantoches. “Não foi o que ficou melhor, mas foi o que gostei mais de fazer” afirmou.